"Deus tem agora um sério concorrente" (Epitáfio para um sociólogo, José Paulo Paes)

PÁGINAS

sexta-feira, 15 de maio de 2009

CULTURA DE MASSA

Para os filósofos Adorno e Horkheimer a indústria cultural equivaleria a uma indústria qualquer com objetivo de produzir mercadorias em massa para atender um público-massa e com isso obter lucratividade. Dentro desse contexto toda cultura é antes de mais nada mercadoria, tal como o sabão em pó que compramos nas prateleiras dos supermercados ou uma pasta de dentes.

Adorno acreditava que a finalidade da indústria cultural é a de vender imagens do mundo e fazer propaganda desse mesmo mundo para que ele permaneça da mesma maneira.

Ambos, os filósofos, acreditavam que o consumidor deixava de possuir uma consciência crítica sobre a realidade pois a indústria cultural seria a resposável pela alienação e dependência dos homens.

Para analisarmos melhor essas idéiais basta prestar atenção a ação das pessoas, principalmente em determinados momentos, como os dias das mães, natal, ano novo, dias das crianças, quase seguindo um impulso natural, ao memso tempo que associam o consumo ao bem-estar e à ascensão social e mesmo endividadas, as pessoas são levadas a consumir a qualquer preço sem pensar no porque estão realizando tal tarefa.

E você??? O que acha dessa visão de Adorno e Horkheimer? Será que há algum aspecto positivo dentro do que chamamos indústria cultural?

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...