"Deus tem agora um sério concorrente" (Epitáfio para um sociólogo, José Paulo Paes)

PÁGINAS

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

HOT DOG COREANO


Em 14 de dezembro o jornal Folha de São Paulo publicou uma matéria sobre restaurantes, cujos proprietários eram coreanos, que vendiam carne de cachorro.
Como nossa lei proíbe devorar cachorros, algumas pessoas foram presas e respondem a processos.
Pode parecer absurdo num primeiro momento, mas essa pratica é comum aos coreanos, da mesma forma que chineses comem gafanhotos, nordestinos comem carne de bode, franceses comem cavalo e rã (sem falar no escargot), os papuas da Nova Guiné tinham o costumem de se deliciar com os miolos de familiares mortos e os guarani devoram a carne do inimigo.
É comum basearmos os costumes dos outros nos orientando pelos nossos próprios costumes, isso é o que chamamos de etnocentrismo. É como se a qualificação de um costume passasse antes por aquilo que eu pratico, caso eu não pratique tal costume, automaticamente considerarei ruim e errado.
Etnocentrismo e preconceito estão ligados, se eu não respeito os costumes e as tradições de outra cultura, logo irei rejeitar e condenar. Quando tenho a possibilidade de me afastar da minha cultura e procurar entender o outro como ele é, estou praticando o relativismo cultural.
No caso dos coreanos do bairro do Bom Retiro que vendem comida de gato e de cachorro, nenhum crime pode ser atribuído a um costume cultural. O que deveria ser levado em conta são a procedência dos alimentos consumidos e as normas de higiene.
Mas ser relativista é extremamente complicado, afinal, o que vale mais a cultura de um povo ou as regras de uma constituição?
Vamos confundir um pouco as coisas! Devemos respeitar as tradições de um povo, logo, não seria permitido a ONU e a Comissão dos Direitos Humanos impedir a condenação de mulheres, que são apedrejadas em praça pública quando cometem adultério, em alguns países de tradição islâmica.
Mas o que vale mais, o respeito às tradições locais ou os Direitos Humanos criado pelo ocidente e imposto a todos os países?
Praticar o relativismo cultural não é simples, ao contrário, praticar o etnocentrismo é muito simples.
E você o que acha disso???

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...